Disfunções Sexuais, quando a terapia pode ajudar!

 

A psicóloga Daniela Zampieri Bussmann, especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da USP, em parceria com o site fisiopelvica.com.br, explica nesse post sobre as disfunções sexuais e como a terapia sexual pode ajudar associada `a Fisioterapia Pélvica.  Leia, tire suas dúvidas e agende a sua avaliação!

O que são as disfunções sexuais?

 Daniela: Disfunção Sexual é a incapacidade do indivíduo para participar de um ato sexual com satisfação e pode ocorrer por problemas orgânicos e/ou emocionais, trazendo sofrimento para a pessoa. Para ser uma disfunção essa dificuldade deve ser recorrente e os sintomas persistirem por 6 meses, além de vivenciada como algo indesejável e incontrolável.

As disfunções sexuais podem ser:

primária (sempre houve a presença destes sintomas/disfunção) ou secundária (os sintomas/disfunção apareceram depois de algum tempo);

– situacional (a disfunção ocorre apenas em algumas situações e/ou com algumas parcerias) ou generalizada (a disfunção ocorre em todas as situações).

É importante lembrar que as disfunções sexuais podem atingir homens e mulheres e se não tratadas, muitas vezes, provocam problemas no relacionamento afetivo e na autoestima da pessoa.

 Quais são as disfunções sexuais femininas?

Daniela: As principais queixas são:

ausência de desejo sexual (baixa libido);

dificuldade de excitação (dificuldade ou falta de lubrificação);

transtorno do orgasmo (dificuldade/demora ou ausência do orgasmo);

dor genitopélvica (Dispareunia: dor na hora da penetração ou durante a relação sexual. Vaginismo: dificuldade ou impossibilidade à penetração vaginal).

Quais são as disfunções sexuais masculinas?

Daniela: As principais queixas são:

ausência de desejo sexual (baixa libido);

transtorno erétil (dificuldade em obter ou manter uma ereção);

ejaculação precoce (quando a ejaculação ocorre rápida demais ou antes do tempo desejado);

– ejaculação retardada (quando a ejaculação demora demais para acontecer).

Por que acontecem as disfunções sexuais?

Daniela: Podem acontecer, em homens e mulheres, por fatores orgânicos, como distúrbios hormonais, uso de medicamentos, entre outros. Neste caso, um médico poderá ajudar a pessoa através de exames físicos e complementares que confirmem ou esclareçam a doença. Mas vale lembrar que, muitas vezes, mesmo que a disfunção tenha um caráter estritamente orgânico, não significa que o emocional não esteja abalado.

Existem também as disfunções sexuais causadas por fatores psicológicos que vão desde a falta de conhecimento sobre o sexo e o próprio corpo até uma educação sexual repressora, baixa autoestima, dificuldades afetivas com o(a) parceiro(a) ou abuso sexual (na infância ou na vida adulta).

Algumas disfunções ainda podem estar ligadas aos problemas do dia a dia, ao estresse ou à ansiedade.

O que é a terapia sexual?

 Daniela: É uma forma de tratamento das disfunções sexuais e deve sempre ser realizada por um profissional especializado na área. O especialista em Sexualidade Humana tratará as disfunções sexuais que possuam uma causa psicológica. A terapia sexual pode ser realizada individualmente ou com o casal, de acordo com a necessidade. Auxilia no combate a ansiedade existente, desmistificando falsos pensamentos/conceitos, e trabalhando os aspectos psicológicos que não permitem uma vida sexual satisfatória.

O objetivo é contribuir para a qualidade de vida do indivíduo, ou do casal, que apresenta uma disfunção sexual criando condições para este ampliar o autoconhecimento, recuperar e melhorar a autoestima, possibilitar o prazer consigo e com o(a) parceiro(a), permitindo assim novas perspectivas e melhora dos sintomas. Também colabora com o sentimento de afirmação e competência do indivíduo no âmbito da sexualidade.

Devemos lembrar que a terapia sexual é necessária, mas deverá ocorrer paralelamente ao acompanhamento médico e fisioterapêutico. Tratamentos exclusivamente medicamentosos resultam, por vezes, insuficientes para tratar e recuperar os casais ou a pessoa com dificuldade sexual, pois não contemplam aspectos emocionais nem relacionais. A opção mais adequada para a compreensão e tratamento das disfunções sexuais é a intervenção combinada entre psicoterapia, uso de medicação e Fisioterapia Pélvica, quando houver indicação.

Não é fácil admitir que existe um problema sexual em nossa vida, mas o melhor caminho é enfrenta-lo e procurar uma ajuda profissional especializada para resolvê-lo.

Entrevista concedida por:

DANIELA ZAMPIER BUSSMANN

Psicóloga – CRP 08/12579

Especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da USP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.