Gestação e Pós-Parto

As alterações do organismo materno na gestação são resultantes da interação de diversos fatores, tais como: as mudanças hormonais mediadas no colágeno e na musculatura lisa, o volume total de sangue aumentado – com fluxo maior para o útero e rins, o crescimento do feto, resultando na ampliação e deslocamento do útero, e as mudanças no centro de gravidade e postura. Tais alterações são decorrentes do próprio estado gravídico e não traduzem uma alteração patológica estabelecida.

A gravidez aumenta a probabilidade de incontinência urinária (perda involuntária de urina), mas ainda os fatores que a causam não são totalmente determinados. A gravidez, o trabalho de parto e o parto podem afetar as estruturas do assoalho pélvico. A elasticidade ou a laceração dos tecidos ocorrem de modo similar à medida que o peso do feto aumenta ou traumaticamente durante os esforços expulsivos necessários ao término do parto. Após o parto, a função da bexiga parece retornar brevemente na maioria das mulheres. Em outras mulheres, a incontinência urinária pode trazer sérias implicações médicas, sociais, psicológicas, econômicas, afetando a qualidade de vida.

A adoção e a manutenção de um estilo de vida saudável, incluindo a prática regular de atividade física e de exercícios para o assoalho pélvico, exercem um importante papel na redução dos danos durante o parto e a mulher deve ser orientada adequadamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.